Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“Tenho medo do sexo anal…”

“Tenho quase 23 anos de casamento e nunca tive relações anais, pois tenho medo. O meu marido gostaria de praticar, mas tenho receio que seja doloroso. O ânus não ficará, ao fim de algumas relações, demasiado largo, podendo trazer problemas irreversíveis?

Luísa, Loures

Cara leitora,

Passados tantos anos de casamento é normal que o seu marido queira inovar a nível sexual através da prática de sexo anal, e é também normal que a leitora se sinta nervosa a respeito desta prática. O sexo anal não causa dor se for feito de forma correta, a pessoa deve estar descontraída, e deve ser dada atenção aos preliminares. Se decidir experimentar sexo anal deve praticá-lo apenas quando sentir que está preparada e deve utilizar um gel lubrificante, o seu marido deve começar por introduzir apenas o dedo no seu ânus e nunca o pénis, e apenas após a leitora se sentir confortável com essa prática pode avançar para a penetração gradual do pénis. A penetração deve ser feita devagar e sempre com a utilização de gel lubrificante. Quanto à sua dúvida se a prática de sexo anal pode danificar os músculos do ânus, se essa prática for regrada e praticada corretamente, não haverá quaisquer problemas. As únicas situações nas quais pode haver lesão dos músculos, é se o recetor não estiver descontraído e houver uma penetração brusca, o que geralmente acontece em casos de sexo não consentido ou se foram introduzidos no ânus objetos extremamente grandes.

Devo ter relações anais?

Tenho quase 23 anos de casamento e nunca tive relações anais, pois tenho medo. O meu marido gostaria de praticar, mas tenho receio que seja doloroso. O ânus não ficará, ao fim de algumas relações, demasiado largo, podendo trazer problemas irreversíveis?

 

Lurdes, Castelo Branco

 

Cara leitora,

Passados tantos anos de casamento é normal que o seu marido queira inovar a nível sexual através da prática de sexo anal, e é também normal que a leitora se sinta nervosa a respeito desta prática. O sexo anal não causa dor se for feito de forma correcta, a pessoa deve estar descontraída, e deve ser dada atenção aos preliminares. Se decidir experimentar sexo anal deve praticá-lo apenas quando sentir que está preparada e deve utilizar um gel lubrificante, o seu marido deve começar por introduzir apenas o dedo no seu ânus e nunca o pénis, e apenas após a leitora se sentir confortável com essa prática pode avançar para a penetração gradual do pénis. A penetração deve ser feita devagar e sempre com a utilização de gel lubrificante. Quanto à sua dúvida se a prática de sexo anal pode danificar os músculos do ânus, se essa prática for regrada e praticada correctamente, não haverá quaisquer problemas. As únicas situações nas quais pode haver lesão dos músculos, é se o receptor não estiver descontraído e houver uma penetração brusca, o que geralmente acontece em casos de sexo não consentido ou se foram introduzidos no ânus objectos extremamente grandes.

“Quero fazer sexo anal!”

 

“Sempre tive o desejo de experimentar fazer sexo anal, mas tenho algum medo de o dizer à minha namorada pois acho que ela não vai aceitar muito bem esta ideia. Como devo abordar o assunto?”
 
Ricardo, Vila Franca de Xira
 
Caro Leitor,
 O sexo anal é um tabu para a grande parte das mulheres. Deve falar sobre esse assunto de forma cuidadosa sem que a sua namorada se sinta obrigada a concordar. Exponha-lhe a sua fantasia dando sempre a entender que não ficará magoado se ela lho negar, mesmo que até fique um pouco desapontado. Assegure-lhe que não a forçará a nada e que se decidirem fazê-lo, parará se ela assim o pedir. Caso a sua namorada concorde com a prática, não se esqueça do lubrificante, que é fundamental nesta situação!
 
 

“Penetração anal e vaginal…”

“Tenho 26 anos e eu e o meu namorado temos uma relação sexual saudável e descontraída. Costumamos praticar a penetração anal com o pénis e com os dedos, mas da última vez que o fizemos fiquei preocupada pois ele pôs um dedo no meu ânus e, logo depois, pôs
o mesmo dedo na minha vagina. Tenho medo que isso me traga infecções e doenças… existe esse risco?”

Maria, Esposende

Cara leitora,

De facto a prática que refere pode acarretar riscos para a sua saúde, porque o dedo que explorou as profundidades da cavidade anal pode ter apanhado a bactéria E.coli. O facto de esta bactéria do cólon chegar de alguma forma à uretra é uma das causas mais frequentes de infecções urinárias, por isso ao colocar na vagina um dedo que esteve no ânus está a aumentar a probabilidade de transmissão desta bactéria. Para evitarem que isto aconteça o seu namorado pode usar uma mão para a penetração anal e outra para a penetração vaginal. As mãos devem ser bem lavadas após a penetração do ânus (o uso de sabão é fundamental) e ele pode também usar luvas de látex caso se sinta confortável ao fazê-lo. É essencial manterem as unhas curtas, porque as bactérias alojam-se mais facilmente nas pontas dos dedos em unhas compridas.

 

“Sexo anal sem dor…”

“Eu e o meu namorado, por várias vezes, já fizemos sexo anal e devo confessar que até gosto da experiência. O único inconveniente é que sinto algumas dores. Como devo contornar esta situação?

 

Alexandra, Lisboa

Cara Leitora,

Existem inúmeras formas de obter uma relação sexual mais prazerosa e menos dolorosa. Deve ter sempre em conta que sexo deve ser sinónimo de prazer e não de dor. 

Para que possa ter uma relação menos dolorosa, deve evitar estar tensa, pois desta forma facilitará a contração da musculatura tornando este ato mais difícil.

A região do ânus por ser rica em terminações nervosas e sensível às carícias torna-se, por excelência, uma zona que permite a excitação e obtenção plena de prazer.

De forma a diminuir as dores durante o sexo anal, deve apostar nos preliminares para que possa ser estimulada até à excitação e usar lubrificantes, pois o ânus não produz uma lubrificação natural tal como a vagina.

 

“O que são esferas anais?”

 

“Tenho uma vida sexual ativa com o meu marido e ambos gostamos de dinamizar a relação e experimentar novidades, pelo que consultamos várias páginas da Internet relacionadas com o assunto. Encontrámos esferas anais e gostávamos de as experimentar, mas não sabemos exatamente de que se trata ou para que servem, será que pode esclarecer-nos?”

 

Teresa, Seixal

 

Cara leitora,

As esferas anais são um brinquedo sexual para mulheres e homens, que podem ser usados a sós ou na companhia do parceiro, sendo uteis para a iniciação ao sexo anal. Consistem em pequenas esferas feitas de um material macio como silicone ou plástico, que se assemelham a uma espécie de colar de pérolas já que estão unidas por um fio de nylon ou e outro material resistente. Enquanto algumas têm um toque mais macio, outras podem texturas. Inserem-se uma a uma no ânus, suavemente, podendo ser puxadas para fora pelo fio no momento do orgasmo, ou em qualquer outra altura. Podem ter tamanhos diferentes, devendo começar-se por usar esferas mais pequenas para ir então progressivamente aumentando de tamanho, pois para algumas pessoas as esferas maiores proporcionam uma maior excitação e intensidade de prazer, pois como o ânus tem muitas terminações nervosas o contato com as esferas pode provocar sensações muito intensas, tanto quando são introduzidas como no momento em que são retiradas. Tenham sempre em conta que o uso de lubrificante é muito importante no sexo anal, para evitar romper tecidos que são muito sensíveis. Como todos os brinquedos sexuais, deverá também ter os devidos cuidados de higiene e limpeza com as suas esferas anais.

 

Brincadeiras anais

o-COUPLE-SEX-facebook.jpg

 

Ao contrário dos homens, que fantasiam muito com o sexo anal, a maioria das mulheres tem um certo receio desta prática. O principal medo é de sentirem dor, o que é uma preocupação comum e justificável, já que o sexo anal pode causar algum desconforto. No entanto, seguindo algumas dicas é possível gostar, e muito, de sexo anal.

 

O ânus possui uma musculatura para expelir, e por isso com o medo e ansiedade os músculos vão contrair, o que por sua vez, pode causar a dor no sexo anal. Quando feita com cuidado e descontração dos músculos, a prática pode dar muito prazer a quem penetra, mas tambem para quem é penetrado. Existe uma rede bastante extensa de nervos que proporcionam bastante prazer e que podem ser estimulados internamente através da penetração anal, tanto no homem como na mulher.

 

A fantasia, o envolvimento e o toque simultâneo noutras áreas erógenas e no clitóris são capazes de dar ainda maior prazer e existem alguns truques que ajudam a diminuir o incómodo. Contudo, nem todas pessoas sentem prazer com o sexo anal e isso deve ser respeitado. Submeter-se porque é um fetiche do companheiro não é saudável para o casal.

 

A prática sexual só é boa se oferecer prazer aos dois. Assim, o mais importante é a mulher estar decidida a chegar a esse nível de envolvimento, livre de tensão, e, depois, contar com a ajuda do parceiro para ir com bastante calma e conseguir tirar o máximo prazer do sexo anal.

“Sangrei depois do sexo anal”

Eu e o meu marido costumamos fazer sexo anal, mas da última vez notei que depois havia sangue no pénis dele, embora não tivéssemos detetado qualquer ferida. No entanto, no dia seguinte senti dores internas mas não consegui detetar o local exato onde estão. É normal isto acontecer com o sexo anal, ou devo ir ao médico?”

 

Cátia, Faro

Cara leitora,

Não é frequente haver danos sérios causados pelo sexo anal, mas se houve perda de sangue e se tem dores deve sem dúvida consultar o seu médico. O sangue que referiu pode ser resultante de uma hemorroida, que consiste numa veia inchada na região anal. As hemorroidas podem libertar sangue, mas não causam normalmente as dores internas que descreve. Pode, também, ter uma fissura anal, que pode ser bastante dolorosa e que demora a cicatrizar pois encontra-se numa região muito delicada. Um problema menos frequente mas mais grave consiste num buraco ou perfuração do cólon, que requer uma cirurgia para ser reparado. É indispensável que consulte o médico para que possa saber exatamente de que se trata e começar a ter o tratamento adequado. Não pratique sexo anal enquanto não estiver completamente restabelecida e, quando voltar a fazê-lo, assegure-se que tomas as medidas necessárias de precaução. O seu parceiro deve penetrá-la de forma lenta e com suavidade, sem forçar o ânus, e devem usar bastante lubrificante. Se ele introduzir dedos no seu ânus deve garantir que as unhas estão curtas e limpas. Devem parar sempre que sentir dor ou desconforto, deve respirar profundamente e então retomar. A respiração ajuda o esfíncter a relaxar, evitando a dor causada pela tensão. Se estiver deitada de barriga para baixo quando o seu marido a penetra será também mais fácil e menos doloroso, visto que existe menos pressão anal.

A minha namorada tem medo que fiquemos "colados"

Eu adoro fazer sexo anal, mas a minha namorada desde que viu um programa que dizia que uma vez um par ficou "colado" nunca mais gostou de o praticar. O que devo fazer?

 

                                                                                                      Luís, Figueira da Foz

 

Caro leitor,

Compreendo que a sua namorada tenha ficado um pouco assustada ao ver um programa no qual as pessoas diziam ter ficado coladas depois de praticar sexo anal. Uma vez que o sexo anal é uma pratica do seu agrado, aconselho-o a conversar com a sua namorada de forma  a acalmar os seus receios, pois durante os meus vários anos de experiência clínica nos Estados Unidos, nunca ouvi falar de ninguém que tenha ficado colado ao parceiro durante a pratica de sexo anal. Tenho conhecimento de pessoas que utilizam objectos durante a masturbação, objectos esses que causam um vácuo dentro da vagina ou ânus e têm dificuldade em ser removidos, mas nunca tive conhecimento que isso sucedesse aos humanos durante o coito ou penetração anal. Por isso tranquilize a sua namorada e não deixe que “histórias” sem fundamento atrapalhem a vossa vida sexual. 

“O sexo anal é prejudicial à saúde?”

“O meu marido propôs-me fazermos sexo anal, mas eu tenho receio de poder contrair doenças. Será que é seguro? Terei prazer?”

 

Rebeca, Póvoa de Santa Iria

 


 

Cara Leitora,

 

Entendo o seu receio porque esta prática aumenta a possibilidade de contrair algumas doenças, por isso deve ter certos cuidados. A maneira mais segura de se iniciar nesta prática é recorrendo ao uso do preservativo. Não por uma questão de desconfiança em relação ao parceiro, mas devido ao facto de no ânus existirem muitos microrganismos que podem causar infecções.

Por outro lado, como o ânus não é muito lubrificado, o uso de um lubrificante é fundamental para ajudar a não sentir dor.

Em relação à sua dúvida, se terá prazer, isso não lhe posso garantir, mas se se sentir à vontade em fazê-lo, não vejo motivos para não desfrutar juntamente com o seu marido da satisfação dessa prática.