Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“Posso ter relações sexuais com o meu marido sem prejudicar o meu bebé?”

Tenho 29 anos e estou grávida de 10 semanas. Gostaria de saber se posso ter relações sexuais, pois sinto imensa vontade e não consigo imaginar passar tantos meses sem ter sexo! É seguro para mim e para o bebé? Quais as posições mais indicadas?

Cátia, Vila Real

 

Cara leitora,

Se a sua gravidez está a decorrer dentro da normalidade, ou seja, se não está a ter quaisquer problemas de saúde que possam colocar em risco o feto, então não deve haver qualquer problema em ter relações sexuais com o seu marido. No entanto, recomendo que tenha relações sexuais de forma mais cuidadosa e sem grandes acrobacias, e que consulte o seu obstetra para ter a certeza que não há quaisquer objecções a que tenha uma vida sexual activa. Quanto a posições, por agora, pode ter relações sexuais na maioria das posições uma vez que a sua barriga não está ainda muito grande; quando a sua barriga começar a crescer, então deve ter mais cuidado e escolher posições que sejam mais confortáveis para si, tais como ficar deitada de lado. Se em qualquer altura sentir dores fortes páre imediatamente e consulte um médico se esse desconforto persistir durante algum tempo.

“Sexo na gravidez!?”


“Estou grávida de 5 meses e desde que soubemos que eu estou grávida temos evitado fazer amor. O médico diz que não faz mal, mas nós temos receio. Será que é seguro manter as relações sexuais durante a gravidez?”

Teresa, Porto

 


Cara Leitora,

Pelo que me conta já tiveram um parecer médico que não colocou qualquer entrave às relações sexuais, por isso tranquilize-se. Se a gravidez estiver a decorrer dentro da normalidade não existe qualquer problema em ter relações sexuais. Obviamente, o acto sexual deve ser interrompido caso ocorram perdas de sangue, dores abdominais ou outros sintomas e aí devem solicitar de imediato a intervenção médica. Tanto o leitor como a sua esposa devem agir com tranquilidade, e se as dúvidas persistirem não hesitem em conversar com o vosso médico assistente. O facto de estar grávida não quer dizer que não possa viver a sua sexualidade de forma plena e satisfatória, desde que tome os cuidados necessários para o fazer com segurança.