Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“Tenho receio de usar tampões!”

Estes são os 10 maiores erros na utilização de tampões

“Tenho 14 anos e gostaria de começar a usar tampões mas não sei bem o que devo fazer. Gostaria de saber se existe algum perigo para a saúde se optar pelo seu uso.”

Joana, Porto

Cara leitora:

Hoje em dia muitas mulheres optam por usar tampões porque são mais confortáveis do que os pensos higiénicos. Adquiri-los é bastante simples, dirija-se a um supermercado e compre uma embalagem de tampões “Mini”. Aconselho-a que comece por usar os Mini por estes serem mais pequenos e fáceis de aplicar. À medida que se for sentindo mais confortável pode começa a usar os de fluxo médio ou máximo. Aconselho-a também a utilizar um pensinho diário para a proteger de quaisquer fugas de fluxo. A forma de aplicação do tampão é bastante simples, basta seguir as instruções que vêm na embalagem, aconselho-a, no entanto, a escolher tampões com aplicador pois são mais fáceis de introduzir na vagina.

Existem alguns cuidados a ter tais como: não deixar o tampão dentro de si por mais de 6 ou 8 horas para não correr o risco de entrar em choque tóxico; use tampões adequados ao fluxo de cada um dos dias do seu período, a utilização de tampões muito grandes pode irritar a pele da parede vaginal; opte por tampões que não têm cheiro, não é aconselhável utilizar nada que contenha desodorizante pois isso pode causar irritações vaginais. Quanto ao cheiro, não se preocupe, desde que mude os tampões com a frequência aconselhada e tenha uma boa higiene íntima, não deve ter problemas nessa área. Utilizar tampões não deve ser uma tarefa muito complicada desde que siga estas recomendações, mas se a qualquer atura sentir desconforto, retire o tampão e visite o seu ginecologista. 

Tema de hoje: dores vaginais

 

Há algum tempo atrás magoei-me ao introduzir o tampão na vagina. Com o aplicador fiz um pequeno arranhão. Entretanto fui ao médico,  e fiz um tratamento com uma pomada que ele me receitou, mas nunca ficou bem cicatrizado. Estive cerca de 15 dias sem ter relações sexuais, a ver se cicatrizava de uma vez... E na primeira vez que tive relações após este período tudo correu bem, mas de seguida tive relações novamente, e tive dores... O meu marido esteve a ver e disse que tinha uma pequena fissura nas paredes da vagina. Como é que eu faço para curar isto de uma vez? Evitar ter relações é muito penoso para nós...

 

Cara Leitora,

A vagina é uma área bastante sensível e quando existe alguma fissura esta costuma levar semanas a sarar. Para sarar, as feridas necessitam de um ambiente seco e de ar e, como pode imaginar, a vagina não permite nenhum desses factores, pois está constantemente coberta e tem lubrificação. Desta forma aconselho que contacte o mesmo médico, ou um medico diferente e que seja novamente examinada. Depois vai ter de ter paciência e esperar algumas semanas até poder ter relações sexuais, pois apenas dessa forma irá sarar completamente. Experimentem praticar sexo oral em vez de vaginal, e dessa forma não será tão difícil esperar até que esteja completamente curada.

 

"Será impossível penetrar-me?"

 

“Eu e o meu namorado iniciámos recentemente a nossa vida sexual. O pior é que a minha vagina se contrai tanto que não conseguimos consumar o acto. Será impossível o meu namorado penetrar-me? É normal isto acontecer?”

 

Ana, Alcobaça

 

Cara Leitora,

Se ainda é virgem esta situação pode ser causada pela resistência do hímen, e nesse caso será necessária ajuda do médico ginecologista. Por outro lado, aquilo que está a sentir pode estar ligado a um problema de disfunção sexual, chamada vaginismo. Esta disfunção sexual feminina pode afectar tanto as mulheres virgens como as mulheres com alguma experiência sexual. Existem várias causas para este problema, quer sejam físicas quer psicológicas. Geralmente, o que se verifica são espasmos musculares involuntários da vagina que tornam a penetração dolorosa e, por consequência, a dor aumenta a ansiedade e pode levar a uma situação muito penosa, em termos emocionais para a mulher, impedindo por completo a penetração. Este problema pode surgir devido a uma grande variedade de razões. No entanto, a situação que descreve pode estar ainda relacionada com outro tipo de disfunção sexual chamado Dispareunia, que consiste na existência de um excessivo número de nervos sensitivos na entrada da vagina fazendo com que sinta muito mais dor na entrada da vagina do que as outras mulheres. A única forma de resolver esse problema é através de cirurgia. Também pode dar-se o caso de ter uma irritação das paredes da vagina devido a alergia a determinados produtos como sabonetes e tampões. Deve consultar um ginecologista especializado, pois esta condição deve ser tratada através de medicação ou intervenção cirúrgica. Evidentemente que todo este processo pode levar algum tempo, pelo que a compreensão e o apoio do seu namorado serão de extrema importância para a resolução deste problema.