Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Tema de hoje: sexo oral

 

O sexo oral consiste na estimulação dos órgãos sexuais com a boca e pode ser feita por um homem a uma mulher, por uma mulher a um homem, por um homem a um homem ou por mulher a mulher.
Como o seu parceiro pode não saber que tem uma infecção, não ter consciência disso ou não sentir, você deve ser responsável pela sua própria saúde sexual e praticar sempre sexo seguro, com preservativo de todas as vezes, mesmo no sexo oral.
 
Fellatio
 
O sexo oral ao homem, ou fellatio, tem um risco médio de infecção pelo VIH/SIDA, pois o vírus pode entrar por pequenas lesões da mucosa da boca, como aquelas que fazemos ao escovar os dentes. Para aumentar a segurança deve USAR PRESERVATIVO e assim não terá de sentir o sabor do sémen. Se ainda assim decidir não o usar, não engula o sémen, para que este não seja absorvido no estômago.
 
Comece lentamente, toque no pénis, acariciando, agarre-o docemente na sua mão, lentamente mova-a para cima e para baixo ao longo do pénis, mais rapidamente à medida que o homem fica excitado. Ele pode produzir lubrificação nesta altura.
Depois beije, chupe e comece a lamber a glande – a cabeça do pénis - e depois para cima e para baixo ao longo do pénis. Pode também beijar, lamber e chupar os testículos, enquanto agarra o pénis. Agora, lentamente, ponha a cabeça do pénis na sua boca e deixe a saliva escorrer ao longo do pénis para lubrificar. Ao mesmo tempo, estimule o pénis com a mão. Vá primeiro lentamente e depois cada vez mais depressa, mas com suavidade, pois o pénis é muito sensível.
 
Existe um reflexo de vómito no fundo da garganta, por isso se puser todo o pénis dentro da boca irá tocar neste ponto do reflexo e ter vontade de vomitar. O segredo é pôr apenas a cabeça do pénis dentro da boca e coordenar os movimentos da mão e da cabeça num ritmo suave.
A respiração e o corpo dele vão mostrar quando ele estiver quase a ejacular. Peça-lhe que lhe mostre a pressão e rapidez que ele prefere. Se não quer que ele ejacule na sua boca (que é mais seguro em termos de infecções sexualmente transmissíveis) ele deve avisá-la quando vai atingir o orgasmo. A ejaculação não a vai magoar, pode habituar-se com a prática, mas nem toda a gente gosta de sentir o sabor característico do sémen dentro da boca.
Depois dele ejacular pare os movimentos. O pénis está super sensível nesta altura, por isso deixe-o descansar. Ele vai agradecer-lhe!
 
Cunnilingus
 
É muito importante no sexo oral feminino comunicar com a mulher e perceber o que ela gosta, o que lhe dá prazer, o que gosta ou não gosta, ouvir bem os seus ritmos de respiração e respostas corporais.
Tenha consciência que muitas mulheres acreditam que os seus genitais são feios e que não cheiram muito bem. Podem precisar de ser asseguradas que os seus genitais são lindos e excitantes para si. O sexo será muito melhor se ela estiver relaxada.
Ao contrário da opinião popular, a vagina não é o essencial. Anatomicamente, o clítoris é semelhante a um pénis, mas o clítoris tem duas vezes mais terminações nervosas que um pénis.
Comece lentamente, foque as sensações – abraçar, beijar, apertar, roçar-se, aconchegar, passar com os dedos são óptimas maneiras de iniciar a excitação. Muito suavemente, afaste os lábios vaginais e toque no clítoris docemente. Pode senti-lo a ficar erecto e lubrificado. Pode também tocar à volta da abertura vaginal e penetrar gentilmente a vagina com os seus dedos, certificando-se que isso lhe dá prazer.
Para fazer contactos orais lamber, chupar, beijar e soprar suavemente o clítoris pode dar muito prazer. Mas lembre-se - seja muito delicado. Não sopre na vagina. Ao mesmo tempo pode acariciar à volta da abertura vaginal ou da região anal. Fale com ela para ver o que ela prefere.
Muitas mulheres atingem o orgasmo com contactos genitais orais. O sexo oral seguro, na mulher, deve ser feito com uma folha de látex (Dental Dam) ou de poliuretano. Tal consiste num quadrado de látex ou poliuretano que protege os genitais e pode ser comprado em algumas sex-shops. Muitas pessoas substituem isto por um preservativo cortado de um dos lados, aberto com as mãos a proteger as zonas onde a boca entra em contacto com os genitais.
É a melhor protecção para prevenir herpes genital ou outras infecções bacterianas de infectarem os lábios e a boca. No presente, há um debate entre os cientistas sobre alguns condilomas se desenvolverem no estômago e as probabilidades (mínimas) de infecção pelo VIH/SIDA. Mais vale prevenir…
 
Uma técnica especial é a borboleta de Vénus: faça sexo oral no clítoris e estimulação vaginal dentro da vagina, com uma mão e, com a outra, estimule à volta do recto, mesmo penetrando-o, se tal lhe der prazer e ela. Use muita lubrificação nesta técnica. Ela vai agradecer-lhe.