Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Rapidinhas

Fotolia_67774782_Subscription_Monthly_M.jpg

 

Sexo oral para a mulher

Porque o amor é dar e receber, peça ao seu parceiro que ofereça um mimo especial. Uma dica: "esqueça-se" da revista aberta nesta página em cima da mesa e deixe que ele a veja quando estiver sozinho. Se não resultar, experimente sussurrar-lhe ao ouvido, com voz quente "quero sentir a tua língua em mim… agora!" ou, numa abordagem menos direta, diga-lhe que adora os beijos dele, e que gostava ainda mais de os sentir noutra parte do seu corpo. Oriente-o e partam à descoberta deste momento tão íntimo e que vos irá dar tanto prazer.

 

Para a levar ao sétimo céu…

* Faça-lhe cunnilingus, é a técnica utilizada nas mulheres. O homem deve começar por acariciar e beijar o corpo a partir da boca e no sentido descendente, ou estando deitado por baixo da mulher e começando por beijar, lamber e cheirar as suas pernas e interior das coxas, usando as mãos para acariciar o exterior das coxas.

* Movimente as mãos ao longo da virilha e acaricie gentilmente os pelos púbicos. As coxas começarão a abrir-se ainda mais com a excitação, revelando os lábios interiores e exteriores da vagina.

* Afaste os grandes lábios e descubra o clítoris, mova suavemente a língua para a frente e para trás, para dentro e à volta da área. Chupe a ponta do clítoris delicadamente.

* Insira um dedo dentro da vagina, depois lubrificando a área do clítoris com saliva, continue a lamber. Varie a velocidade.

 

Beijo à "francesa"

Peça ao seu mais-que-tudo que repita "em baixo" exatamente o mesmo que faz com a sua boca…

"Gelado do amor"

Peça-lhe que imagine que está a comer um cornetto e que a sua língua reproduza os mesmos movimentos de quando está a lamber o fundo do cone de bolacha…

Espasmos de prazer

Quer seja ao lamber, quer seja ao chupar, as diferenças de intensidade e de ritmo provocam espasmos de prazer.

Quente e frio

Soprar ar quente, afastar-se da entrada da vagina e soprar ar frio.

Intenso

Com a língua, entra e sai da vagina ou da parte interior dos lábios, "penetrando-a".

O que é o "fisting"?

top Kissing wallpaper hd 2013.jpg

 

"Sou lésbica e não tive muitas experiências sexuais, mas gostaria de vir a ter. Tenho procurado informação na Internet e em revistas e ouvi falar sobre o fisting, mas não sei exatamente de que se trata ou como seu faz. Pode esclarecer-me?"

Filipa - Sacavém

 

Cara leitora,

A técnica do fisting, que tanto pode ser utilizada entre mulheres como numa relação heterossexual, não é geralmente explicada mesmo quando se abordam as questões relativas às técnicas sexuais. O fisting consiste em introduzir toda a mão dentro da vagina ou do ânus da parceira/(o), e aqueles que são adeptos desta técnica consideram que traz sensações de prazer muito intensas para ambos os parceiros. Há que ter em conta, contudo, que existem riscos envolvidos, pois embora possa proporcionar um prazer muito intenso também causa dor e pode danificar os tecidos da pele. Nesta técnica é fundamental que haja comunicação e confiança mútua, descontração e muito lubrificante. As unhas devem estar cortadas e limpas, sendo aconselhável usar uma luva de látex, bem lubrificada, na mão que é introduzida. Além de o látex tornar a entrada mais suave, funciona como uma barreira de protecção que impede a transmissão de doenças. No caso de fisting vaginal, deve ser utilizado um lubrificante à base de água porque não irrita a pele, no caso de anal pode ser um lubrificante mais oleoso o à base de silicone, para que seja mais duradouro. Embora os lubrificantes oleosos danifiquem o látex as luvas são mais resistentes do que os preservativos. Antes de por esta técnica em prática é fundamental que ambos os parceiros estejam absolutamente descontraídos, e a pessoa que penetra a outra deve começar suavemente por introduzir os dedos, gradualmente e sem pressas. Quando os dedos estiverem introduzidos, devem enrolar suavemente até o punho fechar, enquanto a mão é introduzida também. Quando toda a mão estiver dentro da vagina ou do ânus, a pessoa que faz a penetração pode abri-la e fechá-la suavemente, como se estivesse a apertar uma bola antistress, para estimular a outra pessoa. Durante todo este processo é fundamental que haja uma boa comunicação entre os parceiros para evitar a dor, e tudo deve ser feito com calma e muita suavidade.

Os mistérios da masturbação feminina

 

 

Entre elas costuma ser um assunto proibido, mas a verdade é que as mulheres também se masturbam, simplesmente não confessam. Não é um assunto típico das suas conversas, tão natural entre quase todos os homens. A mulher masturba-se exactamente pelas mesmas razões que o
homem: obter prazer! Porém, enquanto o homem não se envergonha do acto e consegue até fazê-lo com “assistência”, a mulher não quer ajuda para masturbar-se e prefere fazê-lo sozinha, sem “público”. Elas não costumam excitar-se a olhar para fotos ou vídeos, a hora da masturbação, para o sexo feminino, é uma viagem solitária, em que atingir o prazer de olhos fechados é
uma das melhores técnicas.

É através da masturbação que pode descobrir as suas verdadeiras fontes de prazer e na hora do sexo com o parceiro tudo pode ser ainda melhor. Tocar-se ensina-lhe a perceber a força ou a suavidade
necessária que precisa para atingir um orgasmo.

A masturbação feminina ainda é vista por muitos homens como algo negativo e, muitas vezes, eles até se sentem inseguros com esta situação, pensando que as suas parceiras têm fantasias com outros.
Contudo, a verdade é que este exercício é muito positivo para as mulheres, e ajuda a melhorar a intimidade do casal. Se ela não souber encontrar prazer em si, mais dificilmente será retribui-lo ao outro. A masturbação permite à mulher prestar mais atenção a si mesma e não esperar sempre que seja o companheiro a fazer algo para atingir o clímax.

Existem várias técnicas de masturbação feminina, sendo que a mais clássica é a estimulação do clitóris e da vagina.
Para ajudá-la a obter prazer, use lubrificantes nesta hora, pois mais facilmente atingirá o orgasmo. Utilizar brinquedos sexuais, como por exemplo um vibrador, pode também tornar-se um dos métodos eficazes para obter prazer.

A masturbação feminina é também uma forma de procurar vencer a anorgasmia (dificuldade em atingir o orgasmo) e explorar o seu corpo é a melhor receita para conseguir ter com o seu marido ou namorado uma sexualidade plena.

“Posso usar vaselina na vagina?”

“Tenho 22 anos e pouca lubrificação, pelo que comprei vaselina para utilizar como lubrificante. Contudo, reparei que na caia diz “apenas para uso externo”, o que me deixou com a dúvida se apenas posso usar na parte exterior da vagina, ou também no seu interior. Gostava que me esclarecesse a este respeito.”

 

Tatiana, Faro

Cara leitora,

O facto de ser indicado na caixa que a vaselina que comprou é apenas para uso externo indica que esta, assim como outros produtos lubrificantes à base de petróleo, se destinam a pele muito seca e aos lábios na boca, não sendo aconselhável para os lábios vaginais e para toda essa parte do seu corpo. Quando misturados com água, os produtos de beleza à base de petróleo tornam-se mais lassos, o que facilita a entrada de bactérias e fluidos corporais, aumentando o risco de infeções. Por outro lado, este tipo de lubrificantes pode danificar o látex dos preservativos, arruinando a sua eficácia. Existem muitos lubrificantes à base de água ou de silicone, e esses sim são adequados para utilizar dentro e fora da vagina, no clítoris, etc. para escolher o lubrificante certo para si, coloque um pouco no polegar e esfregue suavemente com a ponta do indicador. Se ficar pegajoso e seco depressa, não é adequado, enquanto que se continuar a escorregar na sua pele é o ideal para si.

Segredos do orgasmo

o-ORGASM-facebook.jpg

 

Não há receitas infalíveis para o prazer, pois cada pessoa segue um percurso único e pessoal. Dê largas à imaginação e liberte-se, experimente variar os toques, as pressões e o tipo de carícias e descubra o que lhe proporciona prazer e de que forma.

 

Algumas mulheres gostam mais de se masturbar com um vibrador, com a palma da mão, uma almofada… pode, ainda, experimentar massajar esta zona com água tépida quando está no chuveiro, masturbando-se no duche, para explorar novas formas de desfrutar do prazer.

 

 Quanto mais excitada estiver e quanto mais desejar o orgasmo mais forte ele será. De um modo geral, os orgasmos durante a masturbação são mais intensos do que com a penetração, porque com o pénis dentro da vagina esta não consegue contrair-se tanto nos espasmos de prazer.

“O que é o fisting?”

“Tenho 19 anos e quando estou com o meu grupo de amigos e a conversa vai parar ao sexo eles às vezes falam de uma coisa chamada “fisting”. Eu não sei o que é e sinto-me posta de parte, mas tenho vergonha de perguntar ou de confessar que não sei. Poder esclarecer-me?”

 

Catarina, Guimarães

 

Cara leitora,

É perfeitamente normal que não esteja a par dessa técnica, pois por ser um tanto “agressiva” fisicamente não é muito falada nem consta dos princípios básicos sobre sexualidade que se ensina nas escolas ou entre pais e filhos. Chama-se fisting ao ato de uma pessoa inserir a mão inteira dentro da vagina ou ânus da outra pessoa, e apesar de algumas pessoas considerarem que este ato lhes traz prazer, ele existe muito cuidado para não causar danos à saúde nem provocar dor. Para realizar esta prática é essencial que exista muita confiança e comunicação entre os parceiros, relaxamento, preparação e, naturalmente, um bom lubrificante. É sempre essencial haver preliminares que relaxem bem o corpo, pois se tal não acontecer poderá ser muito doloroso e pode até haver danificação dos tecidos, que são muito sensíveis nesta parte do corpo.

Tema de hoje: dores vaginais

 

Há algum tempo atrás magoei-me ao introduzir o tampão na vagina. Com o aplicador fiz um pequeno arranhão. Entretanto fui ao médico,  e fiz um tratamento com uma pomada que ele me receitou, mas nunca ficou bem cicatrizado. Estive cerca de 15 dias sem ter relações sexuais, a ver se cicatrizava de uma vez... E na primeira vez que tive relações após este período tudo correu bem, mas de seguida tive relações novamente, e tive dores... O meu marido esteve a ver e disse que tinha uma pequena fissura nas paredes da vagina. Como é que eu faço para curar isto de uma vez? Evitar ter relações é muito penoso para nós...

 

Cara Leitora,

A vagina é uma área bastante sensível e quando existe alguma fissura esta costuma levar semanas a sarar. Para sarar, as feridas necessitam de um ambiente seco e de ar e, como pode imaginar, a vagina não permite nenhum desses factores, pois está constantemente coberta e tem lubrificação. Desta forma aconselho que contacte o mesmo médico, ou um medico diferente e que seja novamente examinada. Depois vai ter de ter paciência e esperar algumas semanas até poder ter relações sexuais, pois apenas dessa forma irá sarar completamente. Experimentem praticar sexo oral em vez de vaginal, e dessa forma não será tão difícil esperar até que esteja completamente curada.

 

“Sexo anal sem dor…”

“Eu e o meu namorado, por várias vezes, já fizemos sexo anal e devo confessar que até gosto da experiência. O único inconveniente é que sinto algumas dores. Como devo contornar esta situação?

 

Alexandra, Lisboa

Cara Leitora,

Existem inúmeras formas de obter uma relação sexual mais prazerosa e menos dolorosa. Deve ter sempre em conta que sexo deve ser sinónimo de prazer e não de dor. 

Para que possa ter uma relação menos dolorosa, deve evitar estar tensa, pois desta forma facilitará a contração da musculatura tornando este ato mais difícil.

A região do ânus por ser rica em terminações nervosas e sensível às carícias torna-se, por excelência, uma zona que permite a excitação e obtenção plena de prazer.

De forma a diminuir as dores durante o sexo anal, deve apostar nos preliminares para que possa ser estimulada até à excitação e usar lubrificantes, pois o ânus não produz uma lubrificação natural tal como a vagina.

 

“A vagina alarga com a experiência sexual?”

 

“Tenho uma dúvida que me acompanha há algum tempo. A vagina da mulher quando é virgem é mais pequena da que a da mulher experiente?

 

Fábio, Évora

 

 

Caro Leitor,

A vagina é um canal que mede entre 7 a 12 centímetros e é formado por músculos, pele e tecido fibroso flexível. Por ser composta por músculos, a vagina torna-se maleável e adaptável para receber o pénis.

Quando os músculos são estimulados, estes acabam por relaxar deixando a vagina mais larga e comprida, permitindo desta forma a penetração. Quando isso não acontece, esse espaço é menor devido à contracção dos músculos.

Tendo em conta a sua dúvida, não existe relação directa entre a experiência sexual e a dimensão da vagina. Cada mulher é um caso diferente. Por isso, a tolerância à penetração também será diferente. Lembre-se que a vagina é tão elástica que permite a passagem de um bebe.

Adopte uma postura menos machista, pois não é através da flexibilidade da vagina que irá verificar se a mulher é ou não experiente. Acredite que cada mulher apresenta uma anatomia que define uma maior ou menor resistência à penetração.

Menopausa

menstrual-cycle-menopause.jpg

 

A menopausa marca o fim da fertilidade da mulher e ocorre, geralmente, entre os 45 e os 55 anos de idade. Durante a fase de preparação para a menopausa – perimenopausa, os níveis de estrogéneo oscilam e a ovulação torna-se inconstante. Nesta fase a mulher pode ter menstruação nalguns meses, seguindo-se de um período de ausência de vários meses. Devido às alterações hormonais que ocorrem durante a menopausa a mulher pode começar a experimentar variadíssimos sintomas, tais como afrontamentos e suores noturnos, ansiedade, irritabilidade, alterações de humor e tendência para a depressão, esquecimento, dificuldade de concentração, dores nas articulações, fadiga, secura da pele, cabelo, olhos e boca. A oscilação dos níveis das hormonas pode provocar também dificuldades físicas e emocionais durante as relações sexuais.

 

Alívio e tratamento

Alguns métodos de autoajuda, bem como os Tratamentos de Substituição Hormonal (TSH), podem ajudar a restabelecer os níveis de estrogéneo e aliviar os sintomas físicos.

O TSH alivia os sintomas da menopausa, previne a atrofia genital e as mudanças ao nível do corpo. Pensa-se que este tratamento pode ajudar a proteger de doenças como o cancro e a osteoporose, mas no entanto há médicos que acreditam que este tipo de tratamento pode acelerar o desenvolvimento de quistos. Os TSH podem ser prescritos em forma de comprimidos, adesivos e implantes. Os cremes de estrogéneos podem ser aplicados na vulva e na vagina. A hormona testosterona pode ser receitada para ajudar a recuperar a libido.

 

 Se a menopausa está a afetar a sua vida sexual, alguns dos métodos que se seguem podem ajudá-la:

 1 – Para ficar bem lubrificada, não ignore os preliminares e, caso seja necessário, use um bom lubrificante.

2- A uretra e a vagina podem ficar menos almofadadas após a menopausa e os movimentos durante o acto sexual podem provocar dor e irritação. Se tem tendência para sofrer infecções urinárias, esvazie a bexiga após o ato sexual.

3 – Pratique exercício, mantendo o seu corpo em forma. Coma alimentos que nutram a pele e o cabelo. Pode usar suplementos alimentares.

4 – A medicina alternativa, a homeopatia, a naturopatia e a medicina chinesa têm à disposição tratamentos para as mulheres na fase da menopausa.

5 – Não perca a auto-estima e cuide da sua imagem.